Etiquetas

, , , , , , , , , , , , , , , , ,

Minha gente o que eu estou fazendo aqui? Loucuras do Iranzito a parte, hoje o texto é lá de casa. Não da casa do Iran, ou do puxadinho da Rainha Elizabeth, mas da minha mesmo. Você não conhece? Claro que conhece! É aquela com porta, janela e um portão. Agora que já se lembrou dela, não faz mais a egípcia e dá Oi quando passar por aqui ok?  To enrolando porque to ganhando por palavra, e com esse texto vou morar em Paris. Rsrsrs…

Paremos de brincar e vamos ao trabalho. A coluna de hoje vai para os meninos. E o tema? Casacões. Com várias releituras e alguns copy-paste o modelo veio com tudo nessa 28º do São Paulo Fashion Week. Sejam curtos, longos, de lã ou tecido, o pelerine, ou sobretudo é bafo para esta estação.

Como não gosto de falar mal, e sei que não estamos em Israel pra ficar chorando as pitangas no muro das lamentações, só vou comentar do que realmente gostei das passarelas. O Primeiro foi o desfile da 2nd Floor, leia-se marca “jovem” da Ellus, que evolui pra caramba e deixou a fofura e candura para os desfiles passados. Nesta edição a marca apostou no hype do detetive mais famoso da história, Sherlock Holmes, e nos deu de presente um jogo do Detetive, que eu amei.  A inspiração para combinar as capas caqui, ou de lã, veio da era vitoriana, século XIX, ou seja, nas ceroulas justinhas e confortáveis. Muito bem acompanhadas de um lindo sapato caramelo, confesso que mesmo sendo conceitual, usaria fácil.

O segundo, porém não menos importante, foi o desfile do Alexandre Herchcovitch. Esse sim foi um show a parte. Inspirada no filme O Sétimo Selo, do cineasta sueco Ingmar Bergman, a coleção foi sombria e teve muitas estampas xadrez, lembrando a cena principal do filme, uma batalha de xadrez. A make de caveira feita por Celso Kamura só ressaltaram os enormes casacos que mesclavam ponchos de um lado e trenchcoat do outro. Já para finalizar os casacos, que até de metal eram feitos, capuz e aviamentos clássicos, como zíperes e botões, se fizeram presentes. Para dar um charme bacana, Alexandre os combinou com calças mais curtas e bem confortáveis, e até saias na altura do joelho, tipo escocês.

Apresentadas as coleções, corra agora para comprar o seu exemplar magnífico. Mas muito cuidado para não exagerar na produção e parecer um dos personagens do filme.Seja certeiro, clássico e elegante. Nada de pendurar relóginho no bolso do colete e sair fumando um cachimbo pela avenida São João. Agora se você é fino e mora em New York, ou tem aquele amigo milionário que está chegando de lá, pede pra ele correr na Macys, no Wal-Mart, ou na Sacks, e comprar um pra você, pois os preços são ótimos. Se mesmo assim você ficou na dúvida se precisa de um desses, Sherlock te responde. “Elementar meu caro Watson”.

O @vinimferreira é estudande de jornalismo, projeto de It Boy mauricinho, calça chinelos Prada e mesmo assim me ama com minha Havaianas azul calcinha de pedreiro.

http://vinimferreira.wordpress.com/