Bom, vamos pra mais um post não cult: Mad Science! (Plágio total da intro do post anterior) Dessa vez eu vou falar de algo não tão útil como um barril de Heineken recarregável, nem tão teórico como o LHC (que eu estou louco pra escrever sobre). Conhecendo o perfil dos freqüentadores desse blog, me sinto mais a vontade pra escrever sobre coisas mais perigosas, como ácido sulfúrico feito em casa.

Acho que existem centenas de modos de fazer isso, e milhares de usos pra ele. Vou deixar algumas dicas.

Um dos métodos mais simples de obter um ácido mais puro é simplesmente comprar em alguma loja de auto peças (principalmente as especializadas em baterias) uma garrafa de líquido pra baterias (ácido sulfúrico impuro). Então é só esquentar em fogo baixo numa panela, de preferência daquelas de vidro, até começar a aparecer uma fumacinha branca. Dica: se você não quiser que todas as mucosas do seu corpo ardam como nunca arderam, é melhor deixar a cozinha bem ventilada , colocar a camiseta em cima da boca/nariz e arranjar alguma coisa pra proteger os olhos.  ; )

Existem outros métodos mais nerds, que só precisam de materiais encontrados em farmácia, pra poder FAZER o ácido, e não somente purificá-lo, mas quanto a estes eu não me dou o luxo de torná-los públicos por motivos óbvios.

Algumas dicas de uso do ácido: misturar com raspas de alumínio (ou papel alumínio beeem picotado) dentro de uma garrafa pet de 600 mL pra fazer ela explodir, queimar gasolina sem fósforos (essa é legal) ou fazer um vazamento proposital do ácido pra tampar com chocolate, que nem o MacGyver fez no episódio piloto (isso eu ainda vou fazer pra ver se o mito é confirmado, plausível ou detonado (é, eu também adoro Mythbusters).

Diquinha pra queimar a gasolina: pega uns comprimidos de permanganato de potássio (aqueles comprimidos violeta contra catapora – baratinho na farmácia), amassa eles bem, coloca num superfície e faça uma roda de gasolina em volta. Então pinga o ácido no permanganato e contemple a gasolina queimando. É muito legal!

Comentário clichê, mas necessário: nem eu, nem ninguém desse blog se responsabiliza pelas merdas que você vai fazer com as informações contidas aqui, de acordo?

Tenho que confessar que adoro ver essas três imagens do post em caminhões.

Espero ter sido útil (ou pelo menos legível até o fim).

@arthur138  – Todo dia tem #SFOD (Science fact of the day)

O Arthur é meu primo mais novo, quando crianças eu achei que ia me matar por conta da obsessão em tacar fogo em tudo, tem mais ossos quebrados do que inteiros e hoje nem se espanta com meu alcoolismo de cada dia!