Ontem fui ao cinema assistir Os Famosos e os Duendes da morte , o filme de estréia do Esmir Filho, diretor do sensacional curta / viral Tapa na Pantera e ainda estou digerindo tudo o que vivi naquela uma hora e meia de exibição.

Esmir Filho

Esmir é formado em cinema pela FAAP, e se tem uma turma de alunos da faculdade que me incomoda é a turma de cinema. Não vou generalizar, tenho ótimos amigos que vão se tornar grandes cineastas; Mas em sua maioria são arrogantes, pseudo intelectuais que acreditam ser superiores por conta da sua “sensibilidade artística”, fazem curtas e longa metragens para eles mesmos e para a meia dúzia de professores, que não são, nada mais que versões frustradas destes alunos.

Por conta disso, os primeiros 15 minutos foram torturantes, me vi diante de uma série de imagens e sons sem sentido, sonolentas e chatas, produto típico de um ex – aluno da FAAP, mas em algum momento isso mudou, não sei se foram as canções do Dylan e do artista local Nelo Johan, as magníficas interpretação dos atores Henrique Larré e Áurea Baptista ou a beleza do casal Ismael Caneppele e Tuanne Eggers, mas algo aconteceu.

Ismael Caneppele e Tuanne Eggers

A fotografia de Mauro Pinheiro Jr e a direção de arte do Marcelo Escañuela são primorosas, delicadas, um tanto quanto cansativa, mas se mostra essencial com o decorrer do filme!Destaque tambem para o trabalho da Andréa Simonetti responsavel pelos figurinos.

O filme é um retrato sobre a sensiblidade do jovem, perdido entre a possibilidade de conhecimento do mundo e relacionamentos permitidos pela web e os relacionamentos fisicos. Para um garoto de 15 anos, é fácil se expressar via blog, mas como ele é no cotidiado off-line? (Lembrem-se, sou da geração Y, quando digo garoto de 15 anos acabo me referindo a mim mesmo, prova disso é a escolha do vocabulo , em que off-line é posto no lugar de cotidiano, ou vida real).

Perdas, suicidio, sonhos, planos (ou a falta de) são os elementos que junto a técnica e roteiro bem amarrado, faz de Os Famosos e os Duendes da Morte um longa quase obrigatório aos pais e filhos dessa confusa geração internetica.

Obviamente não poderia ficar de fora os canais criados em redes sociais, são videos e fotos das filmagens, atores, personagens, cenas, tudo muito misturado e melancolico como o filme e estão disponiveis no site do filme, para ver é só clicar no link do começo deste post.

@irangiusti