Me formei a exatos dois meses, estou em um bom emprego, ganho um salário relativamente bom e tenho planos.

Com a graduação vieram todos os dilemas da vida adulta. Sim, sou um cliche, e tenho estas crises de “vida adulta”.

Meu principal problema é: Não quero ter um carro. Parece ser uma coisa simples certo? Mas não é:  Utilizando transporte público demoro cerca de 2 horas para chegar no trabalho. Contabilizando assim 4 horas do meu dia. Para atividades rotineiras como ir a padaria, ver um filme no cinema ou fazer compras, preciso de no mínimo uma condução e 30 minutos para locomoção.

Hey tem algo errado nessa conta certo? As coisas não devem ser mais fáceis com o passar do anos?

Contabilizando meus gastos com a compra e manutenção de um carro gastarei o mesmo tanto que com o aluguel de um apartamento. E atualmente minhas condições não permite nenhuma das duas coisas. Mas dando um jeitinho até consigo.

Porém temos a familia. Tão problemática familia. Para meus país é impensavel viver de aluguel. É impensavel não ter um carro. Mas pera, morando em um bom lugar, de fácil acesso, para que eu preciso de um carro mesmo?

Se eu comprar uma casa, será longe de onde eu trabalho e de onde está minha vida. Então do que me adianta uma casa?

Caso me organize posso guardar dinheiro para comprar uma casa E pagar um aluguel! Isso não é obvio? Porque nossos pais não enxergam possibilidades que não foram dadas a eles? Porque é tão difícil? INCLUSIVE porque é tão necessária essa aprovação por nossa parte, dessas mentes tão sábias, mas de valores tão antigos (e as vezes ultrapassados).

Eu tenho medo de perceber que apesar de ter feito tudo que eu fiz, que eu ainda seja o mesmo e que ainda viva como meus pais.

Estou no limbo em que preciso viver meus erros mais do que nunca, mas que não consigo me desprender sem romper definitivamente. Minha relação com meus pais é frágil, se recupera a cada dia ao mesmo tempo que minha dinâmica de vida é outra, não vou casar, não vou ter filhos (isso tudo pode acontecer obviamente, mas não é uma regra como foi para eles) Meus planos automaticamente são outros.

Talvez eu precise de terapia, mas lembre-se a terapia custa, e caro por sinal, dai eu posto, na esperança de clarear os eternos dilemas que me acompanham.