Em Janeiro o jornalista Vitor Angelo resenhou o livro Só Garotos da roqueira e poetisa Patti Smith. Dias depois a Lalai falou que estava encantada com a história.

Raramente faço leituras por indicação, mas a habilidade para identificar bons textos do Vitor Angelo e o senso estético mais  que apurado da Lalai me deixaram morrendo de vontade de comprar o livro.

Enrolei, enrolei e na viagem de carnaval acabei comprando, e olha, estou apaixonado por Patti.

O livro é uma delicia, apesar de cheio de detalhes e nomes, não soa extranho. É agil e muito gostoso, onde reflexões e arte se fundem em uma escrita romântica e forte.

Em suma o livro retrata o relacionamento de Patti com o fotografo Robert Mapplethorpe. Confesso que conheço muito pouco sobre ambos, me limitando a uma exposição que vi dele no Malba em Buenos Aires e a  música Glória do álbum Horses interpretada por Patti. ( Do clássico trecho Jesus died for somebody’s sins…but not mine”)


Tenho visto e revisto todos os meus valores, minha vida, meu genio, e Só garotos vem pra confundir um pouco mais. Mas no final das contas, todo mundo precisa de um pouco de confusão né?

Anúncios