Logo que entrei na agência que eu trabalho rolou o papo futebol. Quando a Ana Laura minha chefe me perguntou qual meu time eu respondi o padrão que venho mantendo desde a pré – adolescência:

“Não tenho time, não curto futebol não”

E cara, ali aprendi a minha 1ª lição dentre outras tantas:

“Ai Iran que coisa horrivel, não se pode falar que não tem time, nem que for pra mentir tem que falar que tem time, se não corta o assunto”

HAHAHAHHA, e não é que é verdade? Cara falar que não se tem time é praticamente alguém perguntar sobre a sua mãe e você falar que ela morreu. A pessoa fica sem graça, sem chão pra continuar a conversa e rola aquele silencio desconfortavel. Na rebelde pré adolescência era engraçado, hoje é chato e deselegante.

A partir dai eu passei a responder ” Sou Sãopaulino, porque né, viado, acho que combina, sem contar minha familia que é toda Sãopaulina” ou ” Olha sou muito de futebol não mas agora que o Rogerio Ceni pediu AC/DC no Fantastico comecei a torcer pro São Paulo”

E assim eu vou me tornando mais sociavel,  e receptivo ao mundo. Obvio com minhas pitadas de sacarmos. mas né, não da pra esperar milagre.

 

Advertisements