Ele não sabe, mas aquelas caminhadas fizeram de mim o que eu sou hoje.

Durou coisa de um ano, meia hora de um longo dia. Alguns jantares, algumas paradas para comprinhas, mas no geral eram apenas 30 minutos mesmo.

Foi ali com ele que eu fui conhecendo, crescendo e entendendo um pouco mais uma parte da minha vida que não era minha até então.

Eu brinco até hoje que ele é minha consciência,  de uma praticidade estúpida e ignorância carinhosa com menos de 140 caracteres consegue derrubar meus dramas de páginas.

Foi com ele também que eu percebi o quanto doi ver um amigo sofrer. Mas sofrer de verdade, daquele jeito que te deixa impotente. Cresci mais um pouquinho naquele final de semana, ele cresceu muito. Não se deu conta disso ainda, mas cresceu e como é bom ver um amigo crescer.

Esse post é pra agradece-lo por ser uma companhia, on line e off line e que espero eu, eterna.

Afinal amizade é isso: é aquele amor que não precisa ser dito, mas que deve ser lembrado pontualmente, porque se quer e não porque se precisa.

Advertisements