Etiquetas

, , , , , , ,

Essa noite foi mais uma de tristeza, que senti mais vergonha da humanidade, que tive mais medo do mundo.

Essa noite foi eleita Miss universo a angolana Leila Lopes, linda, simpática, educada, fina e negra.

Note que o negra veio por fim, porque pra mim, até a coroação tinha passado desapercebido.

Mas infelizmente alguns conhecidos me fizeram notar de forma mal educada e cretina. A Carol Patrocinio fez um texto top falando de todas as politicagens do concurso e nem ali ou em nenhum outro lugar encontrei referencias de que as políticas envolveriam questões relativas a preconceito racial, são questões geopolíticas que envolvem a nacionalidade das candidatas e ponto.

Mas bastou a mulher mais linda do mundo ser negra que começou a surgir piadas de mal gosto, preconceitos estúpidos e em contra partida, comentários em defesa do movimento negro.

Particularmente nunca fui muito afeito a movimentos políticos que envolvessem questões raciais, acho complicado e já falei disso aqui mas tenho cada vez mais  a sensação de que esses posicionamentos militantes são essenciais.

Encerrei o texto citado com o seguinte trecho:

Ao fazer piadas consecutivas, comentários desnecessários você está fazendo alguém se sentir mal pelo que é, e principalmente faz com que eu tenha que me afirmar gay para ter respeito assim como as mulheres tiveram que se afirmar mulher para que você homem, hetero e branco a respeitasse.

E o mesmo ocorre com os negros. São necessárias todas essas piadas? Elas estão no lugar certo? A mensagem pode ser livre de preconceitos mas o meio pode deturpá-la, quer um exemplo?:

Se imagine lendo a seguinte frase:

Agora todo mundo simpatiza com preto, vai vendo!

Absurdo certo?

Agora leia isso aqui:

Essa é a Bene, uma das minhas melhores e mais antigas amigas, isso foi postado no mural dela do Facebook, ou seja, sua página pessoal em que apenas pessoas que a conhecem têm acesso (e notem, é negra).

Eu conheço a Bene faz coisa de 10 anos, ela é talvez uma das figuras mais engraçadas e doces que conheci e foi esse jeito debochado de levar a vida que fez com que eu me apaixonasse por ela.

Entende o que eu digo? A Bene, assim como outros tantos amigos negros podem fazer piada sobre negros, os gays sobre gays e assim por diante. Agora você que não faz parte da minoria NÃO PODE. Simples assim

Temos exceções, eu por exemplo me sinto a vontade em fazer piada de negros com a Bene e com todos os meus amigos negros, afinal meu meio é conhecido e a mensagem estará em ambientes propícios a isso. Mas sei que existem pontos delicados que não devem ser tocados (muito menos pelo meu humor relativamente deturpado)

Leila não ganhou porque é negra, repito, ganhou porque é linda, simpática, educada e fina e se você pensa algo menos do que isso está na hora de parar e avaliar o que pensa da vida e quais são seus valores.