Etiquetas

, , , , , , , , , ,

O primeiro post da viagem vai ser sobre os perrengues que as empresas brasileiras me causaram, e principalmente sobre meus amigos que me salvaram. Vou tentar ser breve para todo mundo ler e aproveitar🙂

Como falei no post pré viagem, fiz tudo de última hora, mas realizei algumas coisas básicas como imprimir minha passagem e me certificar que poderia usar o cartão de débito no pais, estava tudo ok até rolar a trip:

Chegando no aeroporto em SP, fiz tudo certo, despachei as bagagens, fui pra sala de embarque e chegando lá, cadê o avião? Falei com uma funcionária da  Gol e ela me passou  que o voo estava atrasado e era lá mesmo. Na hora marcada, nada ainda e de repente meu nome toca nos alto falantes: Iran Giusti embarque imediato no portão pqp, obvio que corri, era do outro lado,  e fui recepcionado por funcionários raivosos e mal educados. Quando expliquei o que tinha acontecido, obtive respostas atravessadas, mas ok, começo de viagem deixa pra lá.

Na volta, em Santiago a funcionária do check in, uma fofa me falou q a mala seria despachada direto pra SP, eu que faria escala em POA não me preocupei, pois na ida acontecera o mesmo. Chegando na capital gaucha fumei um cigarro e fui pro embarque nacional mas não pude entrar porque mesmo com o check in feito em Santiago deveria buscar um selo com a GOl.

Na gol fui informado que minha bagagem estava na esteira e ouvi do funcionário “corre e busca se não vai perder o avião”, corri puto, e ao chegar obviamente o segurança não me deixou entrar no desembarque internacional para pegar a mala.  Em segundos saiu um funcionário da gol falando: “Você que esqueceu sua mala?” Falei “esqueci virgula meu senhor, vocês que me informaram errado”. Ai a responda mais mal educada: “Estou anunciando a horas a necessidade de pegar a bagagem, você deve ter atenção” entre outras abobrinhas: Nem falei mais nada e corri. Detalhe, ele estava anunciando no desembarque internacional e eu já estava no saguão geral, iria ouvir como?

Em SP, passei no freeshop, quem já foi pra Santiago sabe que a cidade é incrível, mas super urbana, não tem o que se trazer de presente, é como vir pra SP e querer levar lembranças, por isso fiz a festa no freeshop. O problema é que com a nacionalização do voo, não me deixaram efetuar a compra: Detalhe, na volta quem faz conexão não tem direito a passar pelo FreeShop de POA.

Na hora falei com funcionário do aeroporto, receita federal e até funcionários da Gol que me disseram que isso é um erro da empresa e acontece sempre. Imediatamente sai e fui direto a supervisora Milena Sabbag, super simpática me ouviu, fez anotações, mas não resolveu nada. como sempre.

Lembro também que estava com uma quantia considerável de dinheiro de amigos e tive um custo para devolver todo esse dinheiro, que com certeza não será reembolsado pela companhia aérea.

Ou seja: empresa que nunca mais utilizo: Gol linha aéreas.

Ai temos o Itáu : como falei na sexta me certifiquei que o cartão de débito, bandeira master funcionaria no Chile e estava tudo lindo, com agências locais não teria problemas. Ledo engano.

Cheguei no pais terça e já na quarta a noite fui sacar dinheiro e nada: a primeira providencia pela manhã seguinte foi ligar para a agência brasileira, onde fui informado que todo o sistema de cambio internacional estaria com problema e sexta tudo estaria normalizado. Apesar de ter me programado para ir para as cidade vizinhas na sexta me reprogramei e ok, acontece.

O problema é que na sexta fui informado que meu cartão NÃO PODERIA SER USADO NO CHILE. Mas pera, como não? Meu dinheiro tá todo lá? Eu perguntei pra DUAS gerentes dai e tava ok “Calma Iran, faz o seguinte, vai na agência do Itau, pede para ligarem aqui e eu envio um documento que você assina e saca o dinheiro” Fui no Itau local e descobri que não era possível pois unidades chilenas não possuem qualquer relação com as unidades brasileira. Parabéns Itau, 3 bolas foras seguidas, mas não bastou “Iran vamos emitir um green money, vai na agência e pergunta” “Senhor não oferecemos esse serviço” “Iran vai em outra agência de outro branco e pergunta” NENHUM DOS 4 BANCOS QUE FUI tinha o serviço: 4 bolas foras.

Ai me lembrei de uma conta no HSBC que era certamente internacional. O problema era que passando a manhã toda, das 10h as 16h correndo pra lá e pra cá perdi a noção da hora: Estava eu no Chile, as 16h, com os bancos locais fechados desde as 14h porque lá sexta fecha esse horário, sem dinheiro ou modo de consegui-los.

O gerente brasileiro tentou correr para uma agência do HSBC para realizar o deposito do meu dinheiro direto na conta para que tivesse acesso mas não rolou, só poderia saca-lo SEGUNDA-FEIRA. ai foi o corre corre: mandei tweets desesperado pra timeline vendo se alguém tinha conta do HSBC e poderia me fazer uma transferência para pelo menos não passar fome e tomar um ônibus ao aeroporto.

Ai foi só amor: todo mundo da agência que trabalho ficou crazy,  assim como alguns amigos que tem twitter, começaram campanha e ficaram mega preocupados comigo, e nessa altura até eu que sou faca na caveira já tava quase chorando até surgir a Ale  que esta em LONDRES e me fez uma transferência que literalmente salvou a vida (não tanto, mas que eu ia ficar meio loco sem comer por dois dias ia).

Fiquei pensando, e falei para os funcionários do Itau: Gente não é que eu tava do lado, sem dinheiro pra boate, eu tava em outro pais, sem um centavo e sem tem como voltar, foi um absurdo tão grande que não sei nem como me expressar.

De novo lembro que a empresa, aqui o Itau no caso  não vai me rembolsar tudo que gastei por conta dos erros dele, nem o telefone (a ligação no chile é coisa de 8 reias o minuto, por sorte tinha um cartão telefonico internacional e uma mãe no Brasil que fez transferências de algumas ligações a cobrar) nem as horas que perdi de viagem, e muito menos meus dias que iria para Valparaido ou Viña del mar. Tive uma enxuta semana de férias com 5 dia de viagens, reduzidos a 3 e meios por causa da incompetência de uma empresa, é mole?

Mas ainda bem que tenho essas pessoas incríveis e a tecnologia pra ajudar: É super cafona falar isso, mas eu realmente não teria como fazer para retornar sem esse dinheiro.

Ah e tudo isso sem celular: Porque a TIM esqueceu de avisar meus pais que o local para onde eles estavam liberando meu numero não tinha sinal, no caso o Chile hahaha.