Etiquetas

, , ,

Faz quase um ano que parei de falar com uma amiga.

De lá pra cá outras tantas amizades se desfizeram, amores doloridos passaram e a vida ficou mais triste.

Ai uma coisa ruim aconteceu, como sempre acontece e que como sempre, mudou minha perspectiva sobre nossa relação

É assim: você senta, fuma, lembra porque da distancia. Ainda sabe o quanto doeu porém percebe que fez de tudo aquilo algo maior, percebe que fez muita coisa errada e se dispõe a ouvir desculpas e aceita-las de forma sincera.

Não é a primeira vez que acontece, já tive uma outra grande amiga de quem me distanciei também por um ano e hoje temos uma amizade extremamente saudável, sem cobranças e espero o mesmo desse novo reencontro.

Esse tempo é também importante para avaliar o quanto cresci, obviamente somos os mesmos, os defeitos idem, mas com a ajuda da terapia e das rasteiras da vida me percebo mais forte, mais resistente e mais feliz com o que me tornei.

Términos e reencontros são, quem diria saudáveis a partir do momento em que se deixa a tristeza e raiva do lado e percebe que ocorrem também por algo que você fez.

Ter um milhão de amigos é fácil, ter bons e verdadeiros amigos um pouco menos, porém nada é mais complexo do que se entender e perceber que a vida é sua e culpar os outros não vai adiantar de nada.

Falo hoje com todas as letras que só posso contar comigo, e não por magoa, por raiva, mas pelo simples fato de que se não estiver bem comigo mesmo, se não puder confiar no que quero e no que sinto como vou poder me relacionar bem com alguém?

É, crescer não é fácil, crescer em sociedade muito menos, mas tudo bem, porque tudo que vai, vem, se tiver que ir e vir.