Etiquetas

, , , , ,

Fique tão chocado com essa matéria do blog site da Lilian Pacce que não resisti em preparar minha lista dos 5 lugares (reais) para se enturmar.

Primeiramente quero deixar claro que admiro muito o trabalho da Lilian e de toda sua equipe, mas né? Tô numa política de zero carão pra vida, então vamos lá aos lugares reais para se enturmar:

Baixo Augusta

Olha o baixo tem tanta, mas tanta opção, que eu que saio umas 3 vezes por semana há uns 5 anos ainda não conheço tudo por ali. É sujo? É, É pedreiro? É, mas que é um dos locais mais acolhedores e social da cidade ninguém pode negar. Ali tem de tudo e qualquer, mais qualquer bar, boteco ou balada você vai conversar com alguém. Isso chama enturmar tá.

Parque do Ibirapuera

O Ibira é composto de aproximadamente 1 milhão de metros quadrados e muita gente, entre museus, áreas de esporte, restaurante e lanchonete conta com mais de 25 atrações em uma única área da cidade. E se acertar a hora vai achar o publico que mais te agrada, sejam as famílias, esportistas, adolescentes ou farofeiros.

Você vai se quiser

Nunca fui tão bem atendido e me senti tão acolhido quanto no “você vai se quiser”: ali o negocio é samba, sambão mesmo, de raiz. Rola ali na semi abandonada Praça Roosevelt e não teria lugar melhor. Sempre as sextas e sábados.

Vila Madalena

Bares, bares e bares. Esse trio maravilhoso associado a ateliês e lojinhas pra lá de fofas faz da Madá um dos lugares mais clássicos e sociais da cidade. Eu particularmente não sou mega fã, mas quem nunca fez um amigo as 18h no Genésio não sabe o que é fazer social.

Santa Cecilia

Uma das minhas maiores musas do mundo é a Lilian Gonçalves, dona da rede Biroska, ak toda a rua Canuto Do Val na Santa Cecilia, são 4 ou 5 bares e restaurantes que funcionam diariamente: o Coconout, videoke de ponta inclusive se orgulha de estar aberto 365 dias por ano. O atendimento peca um pouco pelo tamanho da coisa mas que é divertidíssimo é!

E é isso gente, sai fora do carão e vamos socializar de verdade?