Não me lembro de ter sido esquecido em algum lugar durante a infância, tampouco de estar perdido – as poucas vezes que aconteceram foi durante a adolescência e vida adulta e sempre em locais em que podia perguntar a direção. Talvez por isso a ideia de estar completamente perdido me assusta bastante.

Definitivamente não sou uma pessoa que gosta de mudanças, muito por conta da minha inconstancia e espontaneidade. Uma cabeça confusa carece de certa estabilidade do entorno, do contrário conhece-se a loucura.

O problema é que o mundo não é coeso, não tem lógica ou segurança. Ai vou me forçando, tomando caminhos errados, tentando realizar sonhos incompletos, com essa eterna sensação de que falta algo.

Advertisements