Oi mãe, tudo bom? Sei que a senhora ficou confusa com a Daniela Mercury que foi casada com homens, teve filhos e agora está com uma mulher, e essa mulher é feminina, sei também que ficou confusa com a Tammy, que tá na novela e quando a conhecemos era super mulherão, depois contou que era lésbica passou a se vestir de menino e agora pro papel tá mocinha de novo, então resolvi explicar pra senhora um pouquinho do que tem gente que passa a vida estudando.

Peço paciência e atenção e sei que é difícil, não conhecemos todas essas pessoas, mas te garanto, elas existem e são muitas, então cabeça aberta e vamos evitar julgamentos, não é o que a gente é mas tem muita coisa que não somos mas é normal, afinal não somos loiros, nem temos olhos verdes, não somos negros e nem temos olhos puxadas e nenhuma dessas coisas é ruim certo?

Já conversamos sobre sexualidade várias vezes e estou partindo do pressuposto de que você entende que tudo isso que vou falar é característica, nasceu com a gente, vamos lá?

LGBT

Essa sigla é o principio de tudo, ela foi a forma que estudiosos e políticos encontraram para tentar juntar todo mundo que não nasceu heterossexual (ou seja,  o homem que gosta de mulher e mulher que gosta de homem)

O L é de Lésbica (mulheres que gostam de mulheres)

Elas podem ser femininas como você ou gostarem de se vestir como homens, mas isso nada tem haver com o ato sexual, é como elas se sentem confortáveis no dia a dia, como toda mulher, algumas gostam de saia, maquiagem, salto alto, outras não.

Durante o sexo é tudo mais no tato, mãos, lábios, língua, às vezes rola um brinquedo, às vezes não, algumas gostam mais de sentir, outras de dar prazer, igual ao sexo homem e mulher, onde cada um tem sua preferência.

O G é de gay (homens que gostam de homens)

Existem vários tipos de gays, os mais afeminados e os menos afeminados, e de novo, isso não quer dizer nada na hora do sexo. O que chamamos de “Ativo” é o rapaz que vai penetrar o que é o equivalente ao homem no sexo homem e mulher, e o “passivo” é quem vai ser penetrado, o equivalente a mulher. Mas isso é ali, entre quatro paredes,o menino de voz fina, gostos femininos não necessariamente tem prazer sendo passivo ou o rapaz sem nenhum traço de feminilidade gosta de ser ativo por exemplo.

Para o sexo gay existe também os que gostam das duas coisas e temos uma série de nomes (alguns bem chulos) para descrever, o “flex” de flexível anda sendo o mais usado. Com a queda dos preconceitos cada vez mais se encontram gays que gostam das duas coisas.

O B é de bissexual (o que gosta de mulheres e homens)

É o caso da cantora Ana Carolina, que falou anos atrás na Veja que gosta dos dois e pode ser também o caso da Daniela Mercury, porém tudo indica que na verdade ela só goste de mulheres e até agora não tinha coragem de contar para todos.

Nesse caso está implícito né? A pessoa sente prazer com ambos os sexos e podem ser ativos, passivos, dar ou receber prazer, particularmente os considero os mais sortudos, afinal tem muitas opções.

O T é de transgénero (e não transgênico, essa palavra é para comida geneticamente modificada)

O transgénero engloba principalmente dois T’s:  o transexual e o travesti.

Travesti é a pessoa que se identifica com o gênero oposto e quer viver como tal mas sem necessariamente trocar seu sexo, o travesti homem pode colocar peitos mas manter seu pênis, assim como uma mulher pode tomar hormonios  para crescer barba e diminuir os peitos mas manter sua vagina.

Existem muitos estudos sobre os e as travestis mas pouco se sabe porque essas pessoas se sentem bem tendo características de ambos os sexos.

Já o transexual é o que sofre de um desvio de identidade de gênero ou seja, ele ou ela nasceu no corpo errado, alguns estudos falam que a identificação desse desvio se da por volta dos 4 anos de idade e hoje os país que percebem e não bloqueiam isso tem criado filhos mais felizes que trocam de gênero assim que possível por meio de operações.

E dentro desse universo chamado T existem ainda muitas outras variantes como :

Crossdresser, homens ou mulheres que gostam de se vestir como o sexo oposto, eles ou elas podem ser heterossexuais (que geralmente praticam o ato durante o sexo ou na privacidade da sua casa), gay, lésbico ou bissexual.

Transformista ou Drag Queen, existem várias nuances que separam esses dois nomes mas ambos representam homens ou mulheres que se vestem como o oposto para apresentações de humor, canto, dança, dublagem  ou tudo isso junto ou nada disso, se veste apenas para ser glamoroso ou glamourosa, de novo não tem haver com sexualidade, podem ser heteros, gays, lésbicas ou bissexuais.

Andrógeno, o homem ou mulher que não gosta de aparentar um gênero definido, ou seja, aquelas pessoas que você olha e não sabe se é homem ou mulher, não fazem nenhum tipo de modificação corporal como implante de seios, bunda ou exclusão de pênis ou seios por exemplo, está mais associado ao modo de se vestir, de falar, de se maquiar e assim por diante. É também um caso que engloba heterossexuais, bissexuais e homossexuais.

Acho que aqui tem um pouquinho de tudo e se tiver alguma dúvida é só me chamar e se quiser podemos marcar um jantar com amigos e conhecidos que se enquadram nessas variantes e lembre-se existem muitas outras, e isso é ótimo, afinal como você sempre me ensinou, desde que sejam pessoas boas, quanto mais diversidade melhor.

E claro, isso não é um artigo acadêmico, e pode existir erros de interpretação das nomenclaturas, mas é assim que eu vejo e tem funcionado super bem.

Bjs

Iran

Para saber como tudo começou só clicar aqui